Controle do percevejo Barriga-Verde

24 de fevereiro de 2018 - 11:00

As espécies de percevejos barriga-verde são pragas muito preocupantes na cultura do milho e exigem maior eficiência no manejo, por serem de fases iniciais, com alto potencial de prejuízo e difícil controle. O ciclo biológico do ovo ao adulto completa-se em 45 dias e tanto as ninfas quanto os adultos sugam a seiva das plantas.

O sintoma do ataque desta praga é a formação do halo amarelo na circunferência do furo, causado pela toxina injetada pelo percevejo no momento da alimentação.

O tratamento de sementes é fundamental para o manejo e, tanto em condições de média e alta infestação, o monitoramento é fundamental para definir o momento da aplicação do inseticida.

Algumas dicas para controle dessa praga:

✅ Inseticida na dessecação ou pós-plantio;
✅ Controle de plantas daninhas;
✅ Redução de perdas na colheita;
✅ Tratamento de Sementes Industriais (TSI): associado a inseticida registrado para aplicação na parte aérea da cultura, até no máximo uma semana após a emergência (ALBURQUERQUE et al., 2006);
✅ Evitar aplicações nos períodos em que a praga está abrigada: À noite, em dias chuvosos ou logo após chuva, temperaturas amenas ou frio.
✅ A aplicação deve ser mais frequente em áreas com presença de plantas daninhas ou farta palhada de soja (ambiente de safrinha);
✅ Controlar até V4.

⚠ Durante a colheita da soja, os grãos caídos no solo, associados à presença de ervas daninhas, em especial trapoeraba, têm favorecido o aumento de populações do percevejo, por constituírem excelente alimento na entressafra. Portanto, reduzir as perdas na colheita da soja e garantir um efetivo controle de plantas daninhas são fatores relevantes na regulação da população da praga. (BIANCO, 2005)

⚠ É recomendada, se possível, a dessecação com inseticida sobre a palhada em horário de temperatura mais amena. (BIANCO, 2005) O tratamento de sementes com o grupo químico neonicotinóide, associado ao monitoramento do inseto e aplicação de inseticidas específicos na fase inicial, é crucial para o sucesso da lavoura. Aplicações de inseticidas em 10-15 dias após a emergência das plantas se mostram ineficazes.
.
.
.
Fonte: http://www.roundupreadyplus.com.br