CULTIVARES DE SOJAS PARA A SAFRA 18/19

6 de julho de 2018 - 11:14

Três novas cultivares de soja com adaptação no cerrado brasileiro foram apresentadas, no ‘XVIII Encontro Técnico da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso’ em Cuiabá (MT), que teve a oportunidade de mostrar as características e posicionamento dos lançamentos para a safra 2018/19 e de outras variedades consolidadas do portfólio.

O evento teve a participação de mais de 300 profissionais da área agrícola, das principais regiões produtoras de soja no Brasil.
Renan dos Santos, supervisor de Desenvolvimento de Mercado da TMG em Mato Grosso, apresentou as novas cultivares de soja, a TMG 2378IPRO, TMG 2381IPRO e TMG 2383IPRO. Em comum, as variedades trazem a tecnologia Intacta RR2 PRO™, de resistência às principais lagartas da soja e ao herbicida glifosato. A TMG 2378IPRO se destaca por ser precoce e por ter boa aptidão para a abertura de plantio. Além dessas características, possui baixa plantabilidade, arquitetura moderna e compacta. “ É uma variedade com folha estreita no ponteiro, facilitando a aplicação de defensivos, o manejo de pragas e controle de doenças”, explicou Renan.
A TMG 2381IPRO, além de trazer os benefícios da tecnologia Intacta RR2 PRO™, tem Ampla Resistência a Cisto e essa dupla característica é um dos principais destaques deste lançamento. “Através de um trabalho massivo e de assertividade do Programa de Melhoramento Genético da TMG trazemos o lançamento com essas duas grandes características, além de ter alto teto produtivo, que foi o principal critério de seleção dessa cultivar, também com baixa plantabilidade. Tudo isso ajuda a reduzir custos para o produtor”, destacou o supervisor.
Ainda na apresentação o público conheceu a TMG 2383IPRO, cultivar de grupo de maturação 8.3, que se mostrou muito competitiva em mais de 30 ensaios realizados durante a safra 2017/18, em Mato Grosso e na região Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). A variedade obteve 79% de vitória em comparação à principal cultivar do mesmo grupo de maturação e que hoje é semeada em Mato Grosso. “Essa variedade tem alto teto produtivo, é resistente ao nematoide de cisto das raças 1 e 3, tem boa capacidade de engalhamento e é muito fácil de ser trabalhada, pois tem ampla adaptabilidade e boa plasticidade em relação ao estande de plantas”, pontuou o profissional.

Fonte: http://www.tmg.agr.br/pt/noticia/tmg-apresenta-tres-novos-lancamentos-de-soja-para-o-cerrado-brasileiro