NASA divulga: Brasil ocupa apenas 7,6% do seu território com lavouras

6 de janeiro de 2018 - 09:00

Essa superfície também corresponde a apenas 3,41% da área cultivada em todo o mundo

A Nasa (Agência Espacial dos Estados Unidos) divulgou números que apontam o Brasil como grande produtor sustentável no agro. Nosso País utiliza apenas 7,57% do seu território para as lavouras. Essa superfície também corresponde a apenas 3,41% da área cultivada em todo o mundo. Os dados estão disponíveis na internet e fazem parte de um mapeamento feito pela instituição que serve como suporte para trabalhos relacionados à segurança alimentar.

O mapeamento considera que o Brasil tem uma extensão territorial pouco acima de 845 milhões de hectares. Desse total, 63,99 milhões são utilizados como áreas de cultivo. É bem menos que os Estados Unidos. O território americano tem 914 milhões de hectares, dos quais 167 milhões são cultivados, o equivalente a 18,34% da área nacional e 8,95% em proporção global.

De acordo com o levantamento da Nasa, a Dinamarca cultiva 76,8% do seu território. A Irlanda ocupa a 74,7%; nos Países Baixos, 66,2%; Reino Unido 63,9%; e na Alemanha 56,9%. Em nível global, o país com maior proporção de área agrícola é a Índia. Com 179,8 milhões de hectares (60,45% do país), os indianos cultivam 9,6% do território do planeta, segundo o mapeamento.

Para o Ministério da Agricultura (Mapa), os dados da Nasa sobre o Brasil estão de acordo com os cálculos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária e reforçam a posição de vanguarda do país na preservação ambiental da atividade agrícola. A Embrapa Territorial calcula a ocupação agrícola do Brasil em 65,91 milhões de hectares, o equivalente a 7,8% do território nacional.

O ministro Blairo Maggi pretende colocar esses números em um discurso que fará na Alemanha, em janeiro. Ele foi convidado para participar do painel de abertura do Fórum Global para Alimentação e Agricultura, em Berlim, capital da Alemanha. O evento acontece entre os dias 18 e 20 de janeiro, durante a Semana Verde Internacional.
.
Fonte: http://revistagloborural.globo.com